Agravamento do risco de incêndio

O Serviço Municipal de Proteção Civil informa que, de acordo com as informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) sobre o agravamento do risco de incêndio para a globalidade do território do Continente, o índice meteorológico de risco de incêndio florestal é elevado ou muito elevado até às 23h59 do próximo dia 3 de junho.

Em virtude dessa situação, foi determinada a Declaração da Situação de Alerta, pelo que se verifica a passagem ao Estado de Alerta Especial Laranja do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais no distrito de Lisboa.

Assim, é necessário adotar medidas preventivas face ao risco de incêndio sendo que de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido:

• Realização de queimas, queimadas, fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
• Lançamento de fogo;
• Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
• Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
• Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
• A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

Recordam-se, ainda, alguns cuidados a ter, face às condições meteorológicas previstas, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, nomeadamente:
• Manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
• Abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
• Ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.